g.sednanref
::.Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.::
18.11.06
I don´t know..

Nem sei porque estou escrevendo aqui... Na verdade não tenho definição nenhuma do que estou sentindo, pelo simples fato de não conseguir pensar (e olha que tentei a noite toda), resolvi então escrever para ver se alguma “luz” surge (risos).
É engraçado ter um blog, mesmo que para quatro espectadores, estou expondo os meus sentimentos, as minhas frescuras, coisas que não costumo fazer abertamente. Receios, receios.
Nessa transição que estou vivenciando, um dia estou triste, no outro feliz, no outro feliz e por um simples instante triste novamente. E acredito que essas oscilações sejam necessárias para a definição ou mesmo o crescimento de determinadas coisas, para passar dessa transição para um outro estado.
Tenho vontade de chorar, mas não tenho lágrimas. Quero gritar, mas não tenho voz (olha meu eu lírico aqui! Mas não consigo mesmo!). Ficar aqui dentro de casa está me estressando hoje, ouvir a voz dos meus pais, os ouvir discutindo por coisas idiotas, mínimas e sem sentido, me dá vontade de entrar no meio, faze-los enxergar que não vale a pena brigar por tão pouco, mas a briga não seria minha (mesmo que eu quisesse que fosse, só para colocar essas coisas pra fora), e não consigo ficar aqui!
O silêncio sempre foi minha melhor “saída”, mesmo acreditando que qualquer coisa deve ser resolvida por diálogos. E agora eu falo e não falo nada.
Mesmo não sabendo o futuro – não desejo saber o futuro! – vivo o presente querendo que seja proveitoso em todos os seus extremos.
Alguns passados - que foram presentes – não foram tão bons, mas aprendi com eles que o que realmente importa é dar valor ao que realmente sentimos – mesmo que errado -, porque o que é nosso, é nosso.
No momento estou aqui, tentando, não mudar o que já passou, porque é impossível, mas construir um presente diferente, melhor, para que quem sabe um futuro desejável.
Bom, a verdade é que me culpo por todas as coisas que fiz no passado que magoaram a pessoa que mais amo e sei que por algumas ela nunca era me perdoar, não posso deixar de dizer que cresci com esses erros, que vi as coisas com outros olhos, que sou uma pessoa mais madura hoje, uma pessoa melhor e quero me tornar além do que sou e me dói muito saber que isso se tornou possível quando machuquei una persona que considero parte minha. E fico aqui pensando, o que será que eu poderia fazer para me redimir? Sei que muitos irão me julgar, dizendo que tenho meu orgulho, meu valor, que não deveria fixar as bases por um amor, mas não é um simples amor, não é uma simples pessoa, não são simples sentimentos e não me valorizo menos só por tentar reparar de alguma forma a dor que eu causei. Nunca deixei de me sentir mal pelo que a fiz sofrer, mas o que eu faço? Nem sei se eu deveria estar escrevendo isso para o blog, mas fui escrevendo sem rumo e acabei chegando aqui (e agora as lágrimas vieram). Nem sei mais o que escrever, estou magoada com tudo, queria saber um jeito de arrumar tudo.
Bom, não consigo escrever mais nada, não consegui definir nada, só uma coisa, ter mais certeza de que amo muito uma pessoa que por mais que aconteçam as coisas, estarei a amar.
Agora vou ver se estudo um pouco...





O coração que só fazia tocar sua canção nos compassos das batidas T-E-A-D-O-R-O
Abdicou bater em outra morada
Mesmo tendo a certeza de que em muitas vezes ele não era digno de tocar ali, sabia que não havia lugar melhor pra se estar
posted by g.sednanref @ 1:46 PM  
1 Comments:
  • At 18.11.06, Anonymous Sebastian said…

    Quando amamos de verdade perdemos o orgulho próprio! É um dos poucos momentos da vida onde o outr é SEMPRE mais importante. Nós conseguimos esquecer das mágoas que nos causaram assim como a fumaça de um fósforo dissipa quando essa pequena chama de rancor logo se apaga.
    Então... quem nunca amou que te atire a primeira pedra!
    Olha... o que posso te dizer é:
    Amei assim apenas quando estava na sua idade!
    Acho que todos nós por volta dos 18 a 20 anos encontramos alguém que nos faz perder o rumo e até o orgulho! MUITO BOM!
    Por mais estranho que possa parecer, desde que isso não se torne uma doença, é um exercício de amar o próximo... mas lembra-se... não pode ser amar esse próximo apenas se ele estiver com vc! Aí não é amor... é egoísmo!
    Rox, minha linda! Você ama! Do seu jeitinho doido e sem limites. Que medooooo.....rs.... mas.... QUE LINDO!
    As pessoas que te criticam são as que não são mais capazes de amar dessa forma. Pelo menos momentaneamente.
    Eu me pergunto... e até já tive essa conversa com o Mai: será que não vamos mais amar ninguém como amamos alguém no passado?
    Talvez... quem sabe!
    Tudo isso pra dizer a você que seu amor é lindo... mas como grandes amores... ele dói.
    Desisti de te falar pra abandoná-lo a sorte da vida! Enquanto voc~e amar de verdade não vai conseguir fazer isso.
    Então... vá pro lugar que te fizer feliz... ou menos infeliz.
    Mas lembre-se... SEMPRE... esse amor vai sofrer uma metamorfose assim que descobrir que você merece esse seu amor muito mais que qualquer outro!! espero que essa metamorfose seja positiva!
    Muitos beijos....
    Fique com Deus!

     
Postar um comentário
 
About Me

me: g.sednanref
See my complete profile

Previous Post
Archives

Blogger Templates

BLOGGER